quarta-feira, 23 de abril de 2014

Quartéis retomam ritmo de trabalho


Após dez horas de greve, os policiais decidiram, durante assembleia realizada em frente à Governadoria, voltar ao trabalho a partir do turno das 19h. Os presidentes das associações tiveram trabalho para convencer  a tropa que o melhor caminho seria suspender a paralisação e, assim, dar continuidade às negociações junto ao Governo do Estado. Os policiais aguardam o envio da Lei de Promoção de Praças à Assembleia Legislativa até o dia 1º de maio. Outros pontos da pauta de reivindicações serão discutidos no dia 5.


O presidente da AL, deputado  Ricardo Motta, afirmou que aguarda o envio da lei de promoção dos praças e estatuto do Itep para dar encaminhamento às pautas. “Estamos aguardando que cheguem para que possamos apreciá-las no mais breve espaço de tempo. Foi assim com as mensagens relacionadas à saúde e à educação aprovadas este ano pelos deputados estaduais”, disse.

O Governo assumiu compromisso com relação aos onze pontos de reivindicação [veja box]. Ainda durante a reunião com a cúpula da segurança, ficou acordado que os policiais que participaram do movimento de ontem não receberão nenhum tipo de punição.

Apesar dos “avanços”, como avaliaram alguns, nem todos os PMs e bombeiros que participaram da assembleia foram a favor do encerramento da greve. Quando a maioria decidiu suspender o movimento, alguns policiais vaiaram a decisão. A categoria espera agora que o Governo cumpra com o que prometeu. “Esse é um dia vitorioso. Temos o compromisso assinado pelo secretário de Segurança. Vamos aguardar e, caso não seja cumprido, voltaremos dia 7. Hoje [ontem], mostramos que temos força para fazer qualquer movimento”, disse o soldado Roberto Campos, presidente da Associação dos Cabos e Soldados da PM/RN.

Quartéis parados
Durante o primeiro turno de expediente dentro da paralisação anunciada pela Polícia Militar nessa terça-feira (22), a reportagem percorreu 14 bairros das quatro zonas da cidade e constatou que, nas onze unidades policiais visitadas, entre elas postos, batalhões, companhias e o Complexo Penal João Chaves, apenas duas não foram afetadas pela suspensão das atividades: o posto da polícia de bairro no conjunto Gramoré e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). 

Durante o percurso, a reportagem viu apenas duas viaturas nas ruas, uma na avenida Doutor João Medeiros Filho e outra na avenida Moema Tinoco da Cunha Lima. As associações calcularam que 90% da corporação parou - o cenário não foi homogêneo no primeiro dia. Enquanto alguns batalhões não colocaram nenhuma viatura para fazer o policiamento ostensivo, como o caso do 1º Batalhão, nas Rocas, outros funcionaram normalmente, sem qualquer alteração, como foi o caso do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). 

Em alguns batalhões, a adesão não foi massiva, como nos 9º e 4º BPM’s, ambos cobrindo as zonas Oeste e Norte. Nos sete bairros da zona Norte, com cerca de 313,1 mil moradores, e nos dez bairros da zona Oeste, com 221,2 mil pessoas, duas viaturas e seis policiais circularam durante quase todo o dia. Sobre a paralisação, a população tem pontos de vista que variam entre o apoio aos direitos dos policiais militares e às críticas sobe a situação da segurança pública. Muitos reconhecem que policiais devem exigir boas condições de trabalho, mas contra-argumentam com a necessidade de garantir a segurança dos cidadãos.

Cenário da greve
1º Batalhão da PM (Rocas), zona Leste: nenhuma das oito viaturas fez a ronda policial entre a noite de segunda e a manhã de ontem. Policiais que aderiram ao movimento ou ficaram no batalhão sem exercer as atividades ou foram ao Centro Administrativo. 

Presídio Professor Raimundo Nonato Fernandes (Potengi), zona Norte: Dez policiais militares, que iriam assumir o expediente na manhã de ontem aderiram à greve. Os seis PMs que iam deixar o plantão de 24 horas tiveram que estender o horário para evitar que a unidade, com 395 internos, ficasse sem policiamento. Apenas duas guaritas funcionaram devido ao efetivo reduzido. Para compensar as ausências, foram remanejados um policial de cada um dos dois Centros Integrados de Atendimento ao Adolescente (Ciads) e dos dois Centros de Educação (Ceducs), além de dois transferidos do Complexo Penal João Chaves, onde três PMs e cinco agentes tomavam conta de 190 detentos do regime semiaberto.

4º Batalhão da PM – Potengi, zona Norte: a adesão levou ao fechamento de quatro dos nove postos policiais do bairro (em Jardim Progresso, Santa Catarina, Alvorada e Parque das Dunas), além de ter colocado na rua apenas duas das seis viaturas. Outros três veículos, pertencentes à Força Tática e que também fariam trabalho ostensivo, ficaram parados na manhã de ontem. 

9º Batalhão da PM – Cidade da Esperança, zona Oeste:
Outra unidade que estava com serviços irregulares na manhã dessa terça-feira devido à paralisação. Das usuais nove viaturas, apenas duas fizeram o policiamento ostensivo nos dez bairros da zona Oeste. Segundo o comandante, tenente coronel Spínola, as cinco bases comunitárias e dois postos policiais da área – em Jardim América e no Planalto – permaneceram fechados ontem pela manhã.

Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) – Panatis, zona Norte: Nenhum dos oficiais de serviço aderiram à paralisação e os que estavam de folga não foram impedidos de participar da paralisação e do acampamento no Centro Administrativo.

Batalhão do Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE) – Cidade da Esperança, zona Oeste
Segundo o coronel Freitas, comandante do CPRE, 50% da tropa aderiu à paralisação e 100% das motos do Esquadrão Águia pararam. Para a Grande Natal, quatro viaturas atenderam todas as demandas e mais uma que atendeu aos postos da Via Costeira e da Rota do Sol, em Pium. O efetivo normal tem 25 motos e seis viaturas, uma para cada posto fixo.

Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque) – Lagoa Nova, zona Sul
O número de faltosos por aderir à paralisação foi de sete dos trinta oficiais de serviço no dia de ontem, de acordo com o comando do batalhão. Geralmente, são seis viaturas circulando. Ontem de manhã havia apenas quatro.


Fonte: Tribuna do Norte

terça-feira, 22 de abril de 2014

Igreja Evangélica constrói Clínica para dependentes químicos

Construção do refeitório e direção
Está sendo construída na comunidade do Amarelão, zona rural do município de João Câmara, uma clínica para dependentes químicos.  O Projeto foi idealizado pelo Pastor Presidente da Igreja Fonte Poder de Deus no RN Pastor Josivan que pretende inaugurar no prazo máximo de 120 dias.

A Clínica “Mensageiros da Fé” está sendo construída através de doações  e após sua inauguração, os  profissionais da área de saúde especializados em psicológica mental e física, farão parte da equipe levando uma metodologia e abordagem terapêutica com a obtenção de alcançar resultados satisfatórios.
O programa de tratamento será desenvolvido por equipe multiprofissional composta por psiquiatras, psicólogos, enfermeiras, terapeutas, conselheiros e técnicos. Estes profissionais entrarão como contra partida da Secretaria Municipal de Saúde através do CAPS, Secretaria de Assistência Social – SEMTHAS através do CRAS e Prefeitura de João Câmara, que juntos somarão para salvar dezenas de jovens a priori.
A busca incessante do Pastor Josivan de Góis para realização desse projeto tem como objetivo salvar jovens desta realidade tão cruel que é o “Submundo das drogas” e devolver a vida a estes, para que eles possam viver com dignidade e valorização pessoal. Sua intenção é “Cuidar, tratar e assistir" encaminhando-os após tratamento a um emprego para sua sustentabilidade através de oportunidades de trabalho oferecido dentro da própria comunidade ou em outros municípios.
A falta de uma clínica de recuperação para pessoas viciadas em drogas vem prejudicando o atendimento aos dependentes químicos na região do Mato grande.  Este mal que vem afetando a sociedade vem trazendo a morte prematura de muitos jovens em nosso município, quem acompanha os noticiários locais sabem o quanto perdemos para este caminho sem volta, “Quando não encontra a porta da saída”.


Sargento Sandra

Políticos começam disputa pelos votos dos 20 milhões de evangélicos

As campanhas estão a dois meses e meio do início oficial, mas, nos bastidores da política, uma verdadeira peregrinação está em marcha para cativar os votos de um atraente eleitorado: os evangélicos.
Fiéis aos ensinamentos religiosos pregados nas diferentes igrejas e assembleias espalhadas pelo Brasil, eles se transformaram em eleitores expressivos, capazes de empurrar a disputa eleitoral à Presidência da República, em 5 de outubro, para um segundo turno.

Robson Pires

Serviço de tomografia na RMN está sobrecarregando Walfredo Gurgel

O exame de tomografia, essencial para diagnóstico de lesões internas, está prejudicado na Região Metropolitana de Natal. Há mais de quinze dias o Hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim, tem seu único tomógrafo paralisado, enviando a demanda para o Hospital Walfredo Gurgel. Neste último sábado, 19, um agravante: o tomógrafo do Walfredo Gurgel, único na região  da Grande Natal, passou onze horas sem funcionar.



O serviço de tomografia no Walfredo tem recebido uma demanda com cerca de 60 exames por dia, com dias que chegam a 80 exames. Para a enfermeira Marlene Lira, responsável pelo setor do exame, essa alta frequencia em uso do aparelho pode ter causado a paralisação. “Ele simplesmente parou de funcionar”. 

O fato ocorreu às 11h do domingo, e foi consertado às 22h do mesmo dia, por técnicos de informática do hospital. Segundo a assessoria de imprensa, o problema foi um arquivo de sistema que se corrompeu e após ser configurado, retornou ao funcionamento. “Desde o conserto, recuperamos os atendimentos em espera. O maior problema seria hoje, com o crescente número de pacientes acidentados. Não temos para onde enviar”, disse a enfermeira.

O Hospital Deoclécio Marques serve como retaguarda para o exame, além de atender e diagnosticar os pacientes diretos da unidade. Quando em funcionamento, o aparelho realiza de 15 a 20 exames por dia.

José Adonis Filho, 32, vaqueiro, sofreu um acidente de carro em Parnamirim às 13h30 do domingo, 20. Foi levado para o Deoclécio Marques, mas no hospital disseram para ele que por causa da falta do tomógrafo seu problema só seria resolvido no Walfredo. Inicialmente, foi diagnosticado com traumatismo craniano, mas consciente. Na manhã de ontem, ele estava no corredor do HWG, junto com mais dez pacientes – já  que a sala de observação de politrauma estava lotada, com 13 pacientes. 

Adonis estava com curativo na cabeça e sangue estancado, aguardando a vez para o exame. Se não for diagnosticado agravo na cabeça, ele será liberado. “Infelizmente temos que depender dos médicos e da estrutura que nos dão”, comenta Adonis. Eduardo Ronald, cirurgião ortopédico do HWG, explica que a tomografia se faz necessária para saber que órgãos foram atingidos internamente pelo trauma. Sem o serviço do aparelho, eles recorrem à exame de raio-x e ultrassonografia, mas ainda não produz um diagnóstico tão completo quanto a tomografia - no caso de traumatismo craniano, somente a tomografia pode diagnosticar. Em casos como o de José Adonis, se fazia necessário estabilizar o paciente - estancar sangue, pressão arterial -, para leva-lo ao exame. 

“Na falta do exame, o paciente fica aguardando, não tem para onde enviar. Sem a tomografia, temos apenas o diagnóstico clínico, que é uma suspeita, não definitivo. Visualizando a fratura sabemos onde tem que intervir, mas internamente, não tem como saber o que foi afetado”, explica o médico. A tomografia permite saber se tem líquidos nos órgãos, o que seria um sinal para operar de imediato.



Tribuna do Norte

Potiguar Bruno Mooneyhan vai representar o Brasil no Mister Universo

O Rio Grande do Norte representará o Brasil no Mister Universo, dia 10 de junho, em evento realizado na República Dominicana. O potiguar Bruno Mooneyhan foi eleito Mister Brasil em concurso realizado nessa segunda-feira (21), no Teatro Luiz Mendonça, em Recife. 

O potiguar vai representar o RN e o Brasil no Mister Universo

Bruno Mooneyhan, de 23 anos, é engenheiro eletricista e modelo. O evento brasileiro contou com a participação de 27 candidatos, representando todos os estados, mais o Distrito Federal. Além do concurso, o Mister Brasil Universo 2014 também prestou uma homenagem ao cantor pernambucano Dominguinhos. 

Tribuna do Norte

Taça da Copa desembarca no Brasil; Natal recebe o trófeu dia 22 de maio

A Taça da Copa do Mundo desembarcou no Brasil na noite dessa segunda-feira (21). Após uma viagem por outros 89 países, o troféu chegou ao Rio de Janeiro, para exibição ao público até sexta-feira (25), no Estádio Maracanã. A chegada a capital potiguar está marcada para o dia 22 de maio. 

Taça da Copa percorrerá os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal

O troféu rodou mais de 150 mil quilômetros desde setembro do ano passado. A expectativa agora é percorrer as 26 capitais brasileiras e o Distrito Federal. 

A campanha "Tour da Taça" foi organizada por um patrocinador da Fifa e do evento. De acordo com a federação, apenas jogadores que foram campeões e chefes de Estado podem tocá-la. Seguranças transportam o troféu apenas utilizando luvas, sem fazer contato direto. 

Tour da Taça no Brasil
- Rio de Janeiro (22 a 25/04)
- Porto Alegre (26 e 27/04)
- Belo Horizonte (28 e 29/04)
- Salvador (30/04 e 01/05)
- Cuiabá (02/05)
- Curitiba (03/05)
- Florianópolis (04/05)
- Campo Grande (06/05)
- Goiânia (07/05)
- Vitória (08/05)
- Aracaju (09/05)
- Maceió (10/05)
- João Pessoa (11/05)  
- São Luis (13/05)
- Palmas (14/05)
- Macapá (15/05)
- Boa Vista (16/05)
- Rio Branco (17/05)
- Porto Velho (18/05)
- Manaus (19/05)
- Belém (20/05)
- Teresina (21/05)
- Natal (22/05)
- Recife (23 e 24/05)
- Brasília (27 e 28/05) 
- São Paulo (29/05 a 01/06)


Tribuna do Norte

Policiais Militares do RN suspendem atividades

Os policiais militares do Rio Grande do Norte estão com os braços cruzados. É o que garante a Associação dos Cabos e Soldados do RN. Desde as 7h desta terça-feira (22), quando deveria ocorrer a troca do turno, que o atendimento a ocorrências e patrulhamento ostensivo está limitado. Uma reunião entre PMs e Governo do Estado está agendada para a manhã de hoje, quando pode ocorrer o fim da paralisação.

A decisão pela paralisação foi tomada desde a semana passada e, mesmo após anúncio de medidas por parte do Governo, como o encaminhamento da Lei de Praças, os policiais decidiram manter a programação até que ocorresse uma reunião e uma proposta às demais reivindicações. Os PMs tiveram reunião com o procurador-geral do Estado, Miguel Josino, e receberam o compromisso de formar uma mesa de negociação com a governadora ainda na manhã desta terça.


Após essa reunião, a comissão apresentará o balanço das negociações durante a assembleia dos policiais e bombeiros, marcada para as 10h,  onde eles decidirão se a paralisação será mantida ou suspensa. Cerca de 200 pessoas se revezam nas 23 barracas acampadas em frente à Governadoria do Estado. Nesta terça-feira, o acampamento completa 15 dias.

A expectativa da PM é que mais de 3 mil policiais participem de mobilização na Governadoria. Hoje, ainda de acordo com informações preliminares de oficiais da PM, as viaturas só rodarão em condições legais e policiais com coletes e armamentos regulares.

Confira as reivindicações da PM
- Pagamento dos níveis de subsídio e das férias
- Pagamento de remuneração por nível, de acordo com a lei 463/2012
- Implantação de auxílio alimentação
- Fornecimento de material adequado
- Reajuste de 56,7%
- Convocação de 824 candidatos aprovados na segunda fase do último concurso da PM


Tribuna do Norte